Tóquio 2020olimpiadas

Brazinco e esporte tem tudo haver. Não poderíamos deixar a maior celebração dessa nossa paixão de fora do nosso Blog. Principalmente nesta edição que deve ser realizada no ano que vem no Japão, aonde está confirmada a estreia do surf como esporte olímpico.

Tsurigasaki – Praia aonde serão realizadas as competições de surf

A paixão pela Olímpiadas

As Olimpíadas têm uma mágica especial. Mesmo que você não seja fã de esporte, e não assista competições regularmente, essa época a cada quatro anos causa comoção no mundo todo.

Essa intensidade dos Jogos Olímpicos vem do berço e do instinto competitivo humano.

Grécia Antiga

Na Grécia Antiga, a busca pela perfeição era obsessiva e incessante. Essa busca criou uma competição para coroar um atleta completo e sem defeitos.

O atletismo era apenas uma parte da perfeição, era esperado que esses campeões fossem exímios nas artes, da poesia até escultura.

Engraving depicting the National Games at Olympia (Photo by: Universal History Archive/UIG via Getty Images)

Os jogos iam muito além do esporte, ou de um evento de entretenimento. A Grécia instruía uma trégua obrigatória durantes as competições, absolutamente nenhuma hostilidade poderia ser cometida nessa época, e qualquer conflito deveria ser paralisado.

O homem perfeito, obviamente, nunca foi encontrado. Mas atletas treinam duro até hoje nessa missão impossível. São os mais dedicados, os que mais trabalham, e os que sofrem as maiores frustrações; pois a próxima chance, pode vir somente 4 anos depois.

Império Romano

Depois que o Império Romano avançou sobre a Grécia, os jogos não pararam sob a ocupação. Mas a qualidade das competições e a credibilidade do evento foi por água abaixo.

Um exemplo claro é a história do imperador Nero, na época em que a decadência atingia sua popularidade. O líder do maior império já visto na terra se inscreveu em uma corrida de carruagem olímpica e se auto declarou campeão mesmo tendo caído algumas vezes durante o percurso.  

Pierre de Coubertin

Mil anos depois, quando a cooperação e paz entre nações estava na moda, o conceito das Olimpíadas voltou a surgir no mundo.

Depois de assistir à uma competição que homenageava às antigas Olimpíadas na Grécia, um educador e historiador francês, chamado Pierre de Coubertin, se inspirou e teve a ideia de criar uma competição atlética internacional.

Ele então fundou o Comitê Olímpico Internacional, que originalmente pretendia que os primeiros jogos ocorressem em 1900, em Paris.

Mas a ideia se espalhou rapidamente, e animou toda a comunidade internacional, os jogos tiveram que ser antecipados para o ano de 1896, o local também mudou para a casa dos jogos originais, em Atenas, na Grécia.

As Olimpíadas de 1896 tiveram 241 atletas de 14 nações, competindo em 43 eventos.

Foi um sucesso mundial imediato!

Evolução dos Jogos ao longo dos anos

Desde o início, os Jogos Olímpicos da modernidade, tornaram-se um grande evento internacional. As Olimpíadas evoluíram e mudaram diversas vezes na sua história moderna.

Em 1900, o comitê rompeu as tradições gregas, e permitiu que as mulheres competissem. Em 1912, eles começaram a organizar competições de arte, literatura e música para refletir o valor grego da cultura e do atletismo, como duas partes da realização humana ideal, lembrando sempre os jogos originais.

Quem acha que a arte não sobreviveu aos jogos, acaba esquecendo de um dos momentos favoritos das Olímpiadas, as cerimônias de abertura e encerramento. Os melhores artistas de cada país contam com muita cor, música, poesia e beleza a história da cada nação.

Diversos outros esportes têm sido adicionados aos jogos durante sua evolução moderna.

Cancelamentos e adiamentos

As Olimpíadas são nomeadas oficialmente pelo número, mas popularmente pela cidade aonde são realizadas. A contagem não para mesmo em anos que os jogos não aconteceram.

Em 2020, as Olimpíadas foram adiadas pela primeira vez na sua história moderna. A pandemia fez o evento atrasar um ano. Os jogos irão ser realizados nas mesmas localidades no Japão.

Em outras três vezes na história, os jogos não aconteceram como previstos, nem foram realizados posteriormente.

Em 1916, pela Primeira Guerra Mundial, e novamente, por duas vezes, em 1940 e 1944, pela Segunda Guerra Mundial.

As Olimpíadas de Tóquio vão começar dia 23 de julho do ano que vem, e terminar no dia 8 de agosto. O nome “Tokyo 2020” será mantido por questões comerciais e para economizar em material publicitário, já que o adiamento em si causou prejuízos imensos aos comitês.

Nado Artístico Brasileiro na Tóquio 2020

O Protetor Brazinco é parceiro oficial da Seleção Brasileira de Nado Artístico, temos muito orgulho de disputar a chance de viajar para o Japão com esses artistas da água.

Luisa Borges

O Brasil irá disputar o pré-olímpico apenas no dueto, e não com a equipe inteira. O pré-olímpico de nado artístico vai acontecer ano vem no Japão, entre fevereiro e maio, nas cidades de Tóquio e Fukuoka. O Brasil vai em busca da vaga com duas atletas.

Maria Bruno

Essas duas atletas ainda não foram definidas pela Confederação, são três nadadoras em buscas de duas vagas.

3 atletas para 2 vagas

Luisa Borges, Laura Miccuci e Maria Bruno estão treinando com afinco sob o comando da técnica Twila Cremona em busca do sonho olímpico.

Laura Miccuci

O Brazinco gostaria de ver as três em Tóquio representando nossa equipe e o Brasil com a garra e a graça que todas possuem, mas não importa a escolha, nossa torcida será forte ano que vem no Japão!

Fiquem ligados no nosso Blog e redes sociais que têm mais atletas Brazinco lutando por uma vaga no Japão!

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Postar Comentário