O grafiteiro Michael Devis é o novo colunista do Blog Brazinco | Protetor Brazinco
O grafiteiro Michael Devis é o novo colunista do Blog Brazinco

Brazinco é esporte, Brazinco é estilo de vida e Brazinco é arte também! Agora temos o artista Michael Devis colaborando com posts sobre grafite por aqui!

Ele mesmo vai fazer as honras de se apresentar, fiquem ligados, que vai ter muito conteúdo sobre esta manifestação artística urbana por aqui.

Michael Devis

Salve Salve Brazinqueiros, aqui quem vos fala é Michael Devis, artista Urbano desde 1998, Curitibano, aventureiro levando a vida no Life Style e com certeza peregrino pelo mundo através do Grafite onde busca levar um pouco do olhar pelos lugares que passa com muita cor.

Neste percurso pela arte, desenvolvi alguns ícones referenciáveis em meu trabalho autoral seja ele pelo traço ou efeitos que normalmente identificam a autoria, porém posso sinalizar a personagem Lolita  de cabelos azuis ( referenciada por mim das Jovens típicas japonesas chamadas Lolitas que se expressam através da vestimenta ) e os animais animados como Capivara, Girafa, Flamingo urbano entre outros.

Hoje com arte espalhada em 17 países, e praticamente em todos os estados do Brasil, entrei para o time Brazinco afim de levar vocês a conhecerem, mergulharem e talvez se identificarem com as postagens do mundo urbano da arte que circula por diversos esportes e lugares, tudo que o estilo de vida “life style” nos proporciona.

Irão perguntar, “mais porque falar de arte através de um protetor solar”, então vamos lá.

Brazinco e o Grafite

Após muitos anos, a arte viveu um ciclo, e assim também os seus materiais, que neste caso irei usar como referência as tintas base óleos. Ela foi muito utilizada por centenas de anos, e fortemente ampliada de 1950 até 1990, pois oferecia maior durabilidade ao tempo além da opção de alteração com o tempo devido, ao seu tempo de secagem.

Pois bem, em meados da década de noventa, o mundo todo buscou se reinventar devido a degradação dos bens naturais do planeta a fim de preservar o meio ambiente.

Naturalmente, surgiu uma nova geração de cidadãos pelo mundo com novos conceitos sociáveis e tendências que já perpetuavam por anos, porém sem voz. Os mesmos começam a se destacar e ampliar seus espaços, tais como: Surf, skate, parkour, arte de rua entre outros. Começaram a se expressar com maior força. No sentido “arte” este material oleoso começa a perder força e surgem materiais menos agressivos ao meio ambiente; tais como: PVA, Acrílico e muitos outros diluídos com água, que oferecem menos durabilidade ao tempo e assim vão se tornando renováveis.

Nova Geração de Artistas

Neste mesmo período, essa nova geração de arte começa a ganhar força e espaço, utilizando a rua como suporte. Entre eles, o Street Art, que ganha maior força e inunda as ruas. Seria inegável acrescentar que dentro do Street Art o Grafite já vinha tomando força desde 1960, através do SPRAY CAN ART. Esse movimento teve muita influência no cenário mundial através da expressão dos povos negros e latinos, segregados em guetos de Nova York (considerado por muitos o berço do Grafite no mundo).

 Posso referenciar alguns artistas chave aqui: TAKI 183, MIKE 171 e SJK 17. Entre os três, destaco o TAKI 183, que ganhou uma referência gigante após sair em uma capa do Jornal The New York Times. Na matéria, perguntavam: “quem é Taki 183? ”.

Isso gerou uma oportunidade de voz para aqueles excluídos da sociedade, e também foi um dos gatilhos para que muitos outros inundassem as ruas com suas Tags (assinatura dos artistas urbanos).

Proteção na hora de grafitar

Me aprofundei nesse breve pedaço da história do grafite para reafirmar o quanto a arte se tornou importante nas ruas como um mecanismo de “voz” a muitos. E respondendo à pergunta que iniciamos esse texto. Os artistas urbanos hoje usam como suporte todo tipo de estrutura das ruas, se expondo diariamente ao sol (em média, de 6 a 12 horas diárias). Automaticamente, somos assíduos consumidores de protetor solar.

Quando trabalhamos em frente à uma parede de cimento, o calor é ampliado pelo reflexo do sol, e devido a densidade do material.  

Respondendo a este questionamento, fiquei imensamente feliz com o convite da Brazinco para falar da arte e arte urbana, pois acredito que este canal vem a somar com diversas expressões que utilizam a rua como suporte e também por uma marca que pensa nos nestes seguimentos.

Então vamos falar do futuro?

Em nossas próximas postagens irei trazer um pouco do dia a dia dos artistas de rua em locais próximos da galera do surf, skate entre outros. Também estarei contando histórias e o processo desse vinculo das energias animal que existe entre nós.

Gratidão e até a próxima.

1 Comentário

  1. Marcia Pontes

    Parabèns! Que legal que você ganhou mais um espaço pra falar sobre sua paixão pela

    Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Escrito por: Equipe Brazinco

Leia mais:

Dicas de Fotos de Surf Aquáticas – ShotSpot

Dicas de Fotos de Surf Aquáticas – ShotSpot

A ShotSpot é da #familiabrazinco. Hoje no Blog temos um post especial dos nossos parceiros dando dicas de fotografia. A crew de fotógrafos foi criada em 2008 na Gold Coast Australiana pelo fotógrafo e videomaker Douglas Cominski. Desde 2011 vem atuando no Brasil, mais...

10 Fotógrafos de Surf para você seguir no Instagram

10 Fotógrafos de Surf para você seguir no Instagram

A fotografia de surf é intrínseca ao esporte, verdadeiramente inseparável. Foi ela que nos contou as origens do surf, desbravou novos picos e ainda aguça a vontade de praticantes em um simples passeio no Instagram. Os fotógrafos são artistas pitorescos, trabalham...