NATAÇÃO – PARCERIA BRAZINCO FLAMENGO | Protetor Brazinco
NATAÇÃO – PARCERIA BRAZINCO FLAMENGO

Chegou a hora de dar continuação a série de posts apresentando os esportes do Time Flamengo que têm parceria com o Protetor Brazinco.

Hoje vamos falar de um dos esportes mais tradicionais das Olimpíadas, a natação. Essa atividade é querida por todos e já deu diversas alegrias para o Brasil e o Rubro Negro da Gávea. Vamos ver como tudo começou?

A história da Natação

A habilidade do homem na água pode ser percebida já nos primeiros anos de vida. Nossa espécie usa a natação como locomoção, diversão e uma forma de relaxamento desde os primórdios da história.

Mas quando a natação virou um esporte?

Natação como esporte

Achados arqueológicos mostram que a natação já era praticada em 2500 AC no Egito. Logo depois, existem registros da prática nas civilizações assíria, grega e romana.

Na Grécia, e em Roma, a natação fazia parte do treinamento do exército e também da educação elementar dos homens.

No oriente também existem registros antigos da natação. O esporte era praticado no Japão um século antes do nascimento de Cristo, e a atividade virou matéria obrigatória na escola antes de o país do sol nascente se abrir para o ocidente.

A atividade acabou sumindo durante a Idade Média, nessa época existia um mito que você poderia pegar uma peste nadando nos mares, lagos e rios europeus.

Natação Competitiva

A natação se profissionalizou com a entrada nos Jogos Olímpicos, fato que aconteceu em 1896, na sua primeira edição moderna em Atenas. Hoje o esporte é o terceiro mais assistido dos jogos. As mulheres só estrearam na piscina Olímpica em 1912.

As primeiras provas incluíam detalhes no mínimo pitorescos.

Quando os eventos de nado foram realizados no rio Sena, na França, uma prova de natação com obstáculos de 200 metros envolveu escalar um mastro, atravessar uma linha de barcos e depois mergulhar passando por baixo de ambos.

Essas bizarrices acabaram com a chegada da FINA (Federação Internacional de Natação), que regularizou e oficializou as regras do esporte.

Estilos

No começo da natação competitiva, a braçada era o único movimento dos atletas.

Em 1902, o australiano Richard Cavill foi o primeiro a usar as pernas e alternar as braçadas. O estilo foi chamado de “crawl australiano”, e é o pai do crawl moderno.

Hoje em dia existem quatro modalidades olímpicas e algumas provas que combinam mais de um estilo. Nas Olimpíadas do Rio de Janeiro, competiram um total de 955 nadadores de 174 países.

Vamos saber um pouco como o esporte chegou por aqui?

Natação no Brasil

A natação competitiva só chegou ao Brasil em julho de 1897. No dia 31 daquele mês, os clubes Botafogo, Gragoatá, Icaraí e Flamengo fundaram a União de Regatas Fluminense, na cidade do Rio de Janeiro.

A união, mais tarde, foi renomeada como conselho Superior de Regatas, e depois, confederação brasileira de natação.

Mas antes disso, houve uma competição avulsa oficial no país. Joaquim Antônio Souza, de 19 anos, e o relojoeiro alemão Theodor John, de 50, fizeram uma prova atravessando a Baía de Guanabara em 1881.

Apenas em 1885, quatro anos depois da disputa, foi construída a primeira piscina para natação no país. A obra foi feita às margens do rio Guaíba, em Porto Alegre.

O primeiro campeonato brasileiro foi disputado em 1898. Uma prova de 1500m entre a fortaleza Villegaignon e a praia de Santa Luzia, percurso que foi vencido por Abrahão Saliture.

Em 1914, a Confederação Brasileira de Desportos assume a administração do esporte, regularizando estilos e estabelecendo diretrizes para recordes e outras provas.

O Rio Tietê, em São Paulo, foi palco do campeonato brasileiro por muitos anos. As águas, então límpidas, do maior rio paulistano viram grandes nomes como Guilherme Schollz, Walter von Kutzleben e José Rubião dar suas primeiras braçadas.

A Natação no Flamengo

Até os anos 50, ainda não havia sido construída uma piscina no Flamengo. A natação já se destacava no clube, com seus atletas usando o mar para os treinos.

Um grupo de mulheres orgulhou o Rubro Negro no começo do esporte no clube. Piedade Coutinho, Scyla Venâncio, Geysa Carvalho e Lygia Cordovil eram conhecidas como as “Fortalezas Voadoras”, e conquistaram muitas glórias para o Flamengo.

No time masculino, os primeiros destaques do rubro negro da Gávea foram Luís Alves de Lima, Armando Freitas Filho, Guilherme Bunger, Hugo Uruguay, Ivan Freysbelen, Moacir Marques Machado e Oscar Zuniga.

Piscina na Gávea

A construção do parque aquático do Flamengo, que foi feito em 1963 sob a administração do presidente Fadel Fadel, foi um marco da evolução do esporte no clube. No mesmo ano, Rômulo Arantes já formava um time campeão.

A década de 80 foi a época dourada da natação no Flamengo. Neste período, o clube se sagrou octacampeão do Troféu Brasil e Octacampeão do Troféu José Finkel, conquistas do coach Daltely Guimarães.

estc3a1dio-do-flamengo-rua-paissandu

Atletas como Ricardo Prado, Rômulo Arantes Júnior, Patrícia Amorim, Cristiano Michelena, Maria Elisa Guimarães, Marcelo Jucá e André Teixeira foram revelados pelo rubro negro neste período.

Agora chegou o momento de conhecermos os feras da piscina que treinam com a proteção do Brazinco!

Atletas Natação – Flamengo – Brazinco

Nathalia Almeida

Nathalia nada desde os 2 anos, com o incentivo de seus pais que são professores de educação física. Atleta do Flamengo desde 2002, Naná é presença constante nas convocações da Seleção Brasileira feminina de natação e já coleciona excelentes resultados em competições internacionais.

Carolina Athayde

Carolina é outra atleta que nada desde os dois anos e é umas das nadadoras mais experientes do clube. Além de competir no sênior, Carol também ajuda tecnicamente outros atletas mais jovens. A nadadora tem uma série de títulos em sua carreira, em destaque o domínio da prova de borboleta no final dos anos 90.

Carol Mazzo

Recém-chegada ao Flamengo, Carol Mazzo é promessa grande em 2021. A nadadora é Campeã brasileira nos 200m Peito nas categorias Juvenil 2, Junior 1 e Junior 2; além de ser recordista sul-americana e recordista brasileira absoluto e de categoria. O principal objetivo da atleta no clube é atingir o índice olímpico no peito!

Fernando Mariano

Fernando é outro reforço que acabou de chegar ao clube buscando uma vaga olímpica. O atleta é bicampeão paulista, tricampeão brasileiro e vice sul-americano. O nadador é outro reforço especialista no estilo peito.

Matheus Santana

Matheus é outro reforço na Gávea em 2021. O atleta finalmente vai defender o time do coração nas melhores piscinas do mundo. O nadador também mira Tóquio na sua chegada ao Flamengo. Matheus apareceu no cenário mundial em 2014, e participou da Rio-2016.

Santana foi recordista mundial quatro vezes, campeão dos Jogos da Juventude, e dos Jogos Pan-americanos no 4x100m livre, além de duas vezes medalhista de bronze em mundiais.

Larissa Oliveira

Larissa chegou ao Flamengo no começo de 2021 com 4 medalhas em mundiais e uma participação em Olimpíadas na bagagem. A fera também é a maior medalhista do Brasil em Jogos Pan-americanos, com um total de dez pódios. Larissa mira a vaga em Tóquio no novo clube!

Gabi Roncatto

Com apenas 22 anos, Gabi Roncatto já tem mais experiência que muitas atletas veteranas do esporte. Gabi foi a nadadora mais jovem do mundo a disputar a Rio-2016. Mirando sua segunda participação olímpica, a atleta é mais um reforço de nome para o Flamengo em 2021.

Priscila Souza

Priscila Souza é outra atleta do rubro negro que vai disputar o Troféu Brasil Maria Lenk em abril na busca de uma vaga para os Jogos Olímpicos do Japão.

Priscila teve destaque no único campeonato brasileiro realizado em 2020, que aconteceu em dezembro do ano atípico. Priscila Souza ganhou medalha de bronze nos 50m Livre e de ouro no revezamento misto.

Pãmela Alencar

Pãmela é outro reforço recém-chegado ao Flamengo. A atleta de 27 anos natural de São Bernardo do Campo é outra fera em busca do índice olímpico. Pãmela é especialista em nado peito e tem uma lista de conquistas invejáveis. Diversas medalhas em campeonatos sul-americanos, finalista nos Jogos Pan-Americanos e hexacampeã brasileira.

Isabel Fagundes

Nadando desde os 12 anos, Isabel é outra nadadora experiente no Clube, com mais de 22 medalhas de ouro em campeonatos nacionais. A atleta também foi destaque no Troféu Brasil do ano passado, registrando a melhor parcial de abertura no revezamento.

Kalel Damas

Kalel Damas é atleta do Flamengo desde 2018, vindo do Fluminense. O nadador começou a praticar o esporte por problemas respiratórios em Niterói, e logo virou craque. Kalel também fez bonito no Troféu Brasil de 2020, garantindo a medalha de prata no revezamento 4x100m Livre.

 

 

 

 

 

 

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Escrito por: Equipe Brazinco

Leia mais:

Polo Aquático – Parceria Brazinco Flamengo

Polo Aquático – Parceria Brazinco Flamengo

Hoje vamos continuar a série de posts apresentando os esportes do Time Flamengo que têm parceria com o Protetor Brazinco. O escolhido da vez é o Polo Aquático, umas das atividades mais desafiadoras dentro d’água. O Polo exige preparo físico de super herói desses...