Dupla Niteroiense busca recorde na canoa havaiana protegida de Brazinco | Protetor Brazinco
Dupla Niteroiense busca recorde na canoa havaiana protegida de Brazinco

Os planos de Gabriel Mattos e Rodrigo Fernandez para esse ano passavam longe de bater o recorde de remada mais longa em uma canoa havaiana no Brasil.

A Travessia

Ambos os atletas estavam classificados para o mundial da modalidade que aconteceria em 2020, no Havaí. Com o cancelamento da etapa em função da pandemia, a dupla resolveu pôr a canoa na água e ir de Niterói até o sul de Florianópolis remando sem barco de apoio ou suporte fixo por terra. O começo do verão brasileiro é propício para a aventura, época em que os ventos são mais brandos, e grandes ondulações dificilmente atingem nossa costa.

Chegada em Santos

A dupla já percorreu uma parte dos mil quilômetros da remada. Gabriel e Rodrigo chegaram em Santos no dia 19 de janeiro, atingindo a marca de 392 quilômetros percorridos durante 15 dias de viagem.

Esta conquista representa 1/3 do planejamento final da dupla.

Trajeto deve ser concluído em março com passagem em 32 praias

Gabriel e Rodrigo saíram de Niterói, cidade conhecida por revelar diversas feras do esporte. A jornada começou mais precisamente na praia de Charitas, e segundo a dupla, deve durar em torno de três meses.

A dupla vai ter a oportunidade de visitar 32 praias ao longo do trajeto. Os pernoites serão divididos em pousadas, campings além de 13 clubes de canoa ao longo do nosso litoral.

Paraísos no Caminho

A dupla está remando em média 5 horas por dia e nem tudo é trabalho árduo. Gabriel e Rodrigo vão navegar em paradisíacas ilhas do nosso litoral, como a Ilha do Mel, Ilha Grande e Ilha Bela, e também vão desembarcar na famosa Balneário Camboriú.

Os atletas estão fazendo a jornada protegidos pelo Brazinco! Boa sorte e nos vemos em Floripa.

Você pode acompanhar a aventura da dupla AQUI!

Canoa Havaiana

Você sabe o que é uma canoa havaiana?  Este tipo de embarcação já é usado há três mil anos como meio de transporte. Originada na Polinésia, hoje em dia é um esporte popular na Europa e nas Américas.

N Brasil o esporte chegou em 2000, com o atleta de canoagem Fábio Paiva, atualmente você encontra clubes da modalidade em todas regiões brasileiras.

O Barco

A canoa havaiana difere bastante das embarcações usadas em esportes olímpicos. Além do formato diferente, estas embarcações possuem um flutuador, uma espécie de segundo casco que é preso por hastes ao barco principal que carrega os atletas.

Esta peça permite uma estabilidade lateral sem prejudicar a velocidade da canoa. A canoa usada pela dupla de aventureiros é uma OC2!

Fiquem ligados no nosso Blog para mais aventuras do Protetor Brazinco!

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Escrito por: Equipe Brazinco

Leia mais:

Nenhum resultado encontrado

A página que você solicitou não foi encontrada. Tente refinar sua pesquisa, ou use a navegação acima para localizar a postagem.